Saúde

Região do Jaguaribe receberá unidade de politraumatologia ‘para desafogar o IJF’, diz secretária

Serviço deve funcionar no Hospital Regional do Vale do Jaguaribe (HRVJ) e atender pacientes do Sertão Central e de outros municípios cearenses

Pacientes que cruzam estradas do interior do Ceará para receber atendimento de traumatologia em Fortaleza terão o percurso encurtado. A Região do Jaguaribe receberá uma nova unidade voltada à especialidade, de acordo com Tânia Mara Coelho, titular da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

A informação foi compartilhada pela gestora em entrevista ao Diário do Nordeste durante o Seminário de Gestores Públicos – Prefeitos Ceará 2023, na manhã desta quarta-feira (7), ocasião em que Tânia participou de um painel sobre os desafios do financiamento e da gestão da saúde pública.

Ainda não há data prevista para a implementação do serviço de politraumatologia, mas, segundo Tânia, funcionará dentro da estrutura do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe (HRVJ), inaugurado em 2021.

Estamos avaliando recursos humanos de toda a equipe técnica e a questão dos insumos – como próteses e órteses –, para que a gente possa, o mais brevemente possível, inaugurar essa unidade. Ela vai atender o Vale do Jaguaribe, Sertão Central e outras localidades do interior.

TÂNIA MARA COELHO
Secretária da Saúde do Ceará

 

A secretária frisa que já existe uma estrutura de radiologia e de exames de imagem, “imprescindível” para o serviço de politrauma, “que será referência da região, para desafogar o IJF (Instituto Dr. José Frota, em Fortaleza)”.

Escoar a demanda do hospital municipal, referência em urgência e emergência no Estado, e dar suporte ao funcionamento dele, aliás, foi uma demanda apontada pelo secretário municipal de Saúde, Galeno Taumaturgo, em entrevista ao Diário do Nordeste em maio deste ano.

“O IJF consome uma enorme quantidade de recursos da prefeitura, e atende toda a população do Estado. Isso precisa ser revisto. 85% do hospital é mantido pela prefeitura”, pontuou o gestor, na ocasião.

Além da área traumatológica, como informou Tânia Mara, também será implementado o serviço de oncologia no Vale do Jaguaribe.

AMPLIAR REGULAÇÃO

Ainda na esteira da descentralização de serviços de saúde, a titular da Sesa pontua que uma das metas da gestão é ampliar o número de Centrais de Regulação, implementando em cada uma das 5 regionais do Estado.

Hoje, são três centrais estaduais: em Fortaleza, Sobral e Cariri. A ideia, então, é expandir as estruturas para Sertão Central e Vale do Jaguaribe.

“Com a descentralização, é importante ter (uma central) em cada região, fortalecendo a integração com Fortaleza, para que o paciente tenha seus dados colocados no sistema mais rápido e tenha seu pedido atendido mais rapidamente”, justifica a secretária.

É por meio da Central de Regulação que pacientes são encaminhados a serviços ou leitos especializados.

MODERNIZAÇÃO DE HOSPITAIS

O Ceará também deve receber a terceira e nova fase do Programa de Expansão e Melhoria da Assistência Especializada à Saúde do Ceará (Proexmaes), que busca modernizar o sistema público de saúde.

“A gente tá em construção desse projeto. A proposta é fazer uma renovação do parque tecnológico das nossas unidades, porque os hospitais regionais estão com mais de 10 anos. O recurso será para a renovação do parque, a implementação de equipamentos e o Hospital Universitário da Uece”, detalhou a secretária.

Segundo Tânia, a gestão estuda ainda a necessidade de ampliação de mais hospitais regionais. Cidades como Crateús, Iguatu e São Benedito estão no radar. “A gente quer que o paciente seja atendido o mais próximo possível da sua região”, ressalta.

O valor e o cronograma do Proexmaes III ainda serão definidos.

A primeira fase do Programa, o Proexmaes I, implementado entre 2007 e 2016, possibilitou a criação das Policlínicas e dos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs).

Já o Proexmaes II começou em 2018, com investimentos de US$178,5 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Por meio dele, foi viabilizado o financiamento do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe.

Fonte: https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *