Política

Quatro PMs envolvidos no tiroteio que matou adolescente no Ceará são afastados das funções

Quatro policiais militares envolvidos na ação policial que terminou com a morte de um adolescente, em São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foram afastados preventivamente por 120 dias. A decisão da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) da última quinta-feira (11).

A portaria da CGD também oficializou a instauração de Conselho de Disciplina para investigar a ação do cabo da Polícia Militar do Ceará (PMCE) Leon Lawson Soares Ramos e dos soldados Anastácio Warney Menezes Pedrosa, Flávio Alves da Costa e Vanderson Luiz Pinheiro Alves.

Conforme o documento, os PMs estavam em uma viatura da 2ª Companhia do 23º Batalhão de Polícia Militar (2ª CIA/ 23º BPM) que se envolveu em uma ocorrência de intervenção policial, na localidade de Passagem, em São Gonçalo do Amarante, na noite de 27 de novembro do ano passado.

Dois suspeitos de tráfico de drogas foram presos em flagrante: Nayara Braz de Mesquita e Carlos Vitor Soares de Sousa Lima – que ficou baleado na troca de tiros com a Polícia. Um adolescente, que não tinha relação com a ocorrência, também foi atingido e não resistiu aos ferimentos.

Testemunhas afirmaram que o jovem andava em um cavalo e foi alvejado por policiais militares, que teriam o confundido com o suspeito.

A CGD considerou ainda que, “segundo os vídeos acostados aos autos e declarações das testemunhas e de alguns dos investigados, supostamente os policiais militares envolvidos na ocorrência deixaram de prestar o devido socorro a vítima, que havia sido atingido por disparo de arma de fogo e foi a óbito”.

📰Diário do Nordeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *