Economia

Ministério do Turismo libera R$ 500 mi para incentivar o turismo no verão

Os empreendedores do setor turístico brasileiro contarão com uma injeção de R$ 500 milhões para fortalecer seus negócios em preparação para a temporada de verão. O aporte vem do Ministério do Turismo que disponibiliza essa quantia através do Fundo Geral de Turismo (Fungetur), beneficiando micro e pequenos empresários no país. O anúncio da ação foi feito nessa segunda-feira (20/11).
Na ocasião, o ministro do Turismo, Celso Sabino destacou que os recursos liberados para os parceiros do Fungetur serão particularmente benéficos para os micros e pequenos empresários, proporcionando crédito acessível com condições de carência e prazo de parcelamento favoráveis.

O objetivo é que estabelecimentos como bares, hotéis e restaurantes possam contribuir para o aprimoramento do turismo, melhorando a visitação e a oferta de pacotes. “Esse recurso vai chegar de forma fácil, de forma barata, a um custo baixo e com condições de carência e prazo de parcelamento, a fim de que bares, hotéis, restaurantes tenham acesso a esse crédito e que eles possam nos ajudar a melhorar ainda mais a visitação e a oferta de produtos, de pacotes para o nosso turismo”, ressaltou.
O Fundo Geral de Turismo, operado pelo Ministério do Turismo, permite acesso a crédito de até R$ 15 milhões, com taxas de até 5% mais INPC e até 5 anos de carência. Empresas registradas no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) poderão utilizar esses recursos para reformas, modernização, aquisição de equipamentos ou capital de giro.

Cledir Assio Magri, diretor da Associação Brasileira de Desenvolvimento, destacou a importância da iniciativa, observando os impactos positivos na condição econômica e social dos empresários do setor turístico. O compromisso em fornecer crédito para fortalecer o segmento do turismo é reafirmado, reconhecendo sua significativa representatividade na economia. Para facilitar o crédito, o Ministério do Turismo publicou este ano, uma portaria ampliando o limite individual das suas linhas de financiamento para até R$ 15 milhões, do valor de operações para a compra de bens e capital de giro, e do prazo de carência à aquisição de bens de capital, que passou de 12 para 30 meses.

De janeiro a novembro deste ano, foram contratados R$ 466 milhões em financiamentos pelo Ministério do Turismo, com mais de mil operações. A linha de financiamento para capital de giro se destaca, representando 73% do total contratado. O acesso ao crédito foi facilitado através de uma portaria que ampliou limites individuais, valor de operações e prazo de carência. Desde 2018, mais de R$ 2,8 bilhões foram contratados para apoiar o turismo nacional, sendo mais de R$ 1 bilhão proveniente do Fungetur e contratado por pequenas empresas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *