Cultura

Luiz Gonzaga tem o nome inscrito no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei nº 14.793, publicada nesta segunda-feira, 8 de janeiro, no Diário Oficial da União (DOU). O texto confere o título de Herói da Pátria a Luiz Gonzaga. Com isso, o nome do músico e sanfoneiro passa a integrar o Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria, no Panteão da Pátria e da Liberdade, em Brasília, como forma de homenageá-lo pela imensa representação na cultura popular brasileira, em especial a nordestina.

Luiz Gonzaga do Nascimento foi cantor, compositor, músico e importante figura dentro da música popular brasileira. Ele seguiu os passos do pai e dominou a sanfona desde cedo, antes de emplacar na carreira musical. Ele compôs a famosa “Asa Branca”, de 1947, em parceria com Humberto Teixeira, entre outros clássicos que marcaram a divulgação da cultura nordestina, como “O xote das meninas” e “Pagode Russo”.

Além da música, Luiz Gonzaga também demonstrava suas raízes culturais em suas vestimentas, que remetiam ao sertanejo, com chapéu e sandália de couro e o gibão. Nos anos 1950, ele figurava entre os artistas mais populares do Brasil.

Luiz Gonzaga nasceu em 13 de dezembro de 1912, em Exu, município de Pernambuco. Era filho de Ana Batista de Jesus e de Januário José dos Santos, conhecido nas redondezas como Mestre Januário por também dominar a sanfona. Luiz Gonzaga o eternizou na música “Respeita Januário”. Gonzagão faleceu aos 76 anos, em 2 de agosto de 1989. Em seu legado, deixou mais de 50 discos compactos e 44 discos de vinil e a consolidação da música nordestina em todo o país.

Em homenagem ao seu nascimento, o dia 13 de dezembro foi instituído como o Dia Nacional do Forró. Em 2023, o presidente Lula sancionou a Lei nº 14.720, que reconheceu oficialmente o forró como manifestação da cultura nacional. A importância do forró é tamanha que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) declarou, em 2021, as matrizes tradicionais do forró como Patrimônio Cultural do Brasil.

Fonte: Folha do Vale

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *