Leiloeiro do Norte é destaque na saúde nacional

De acordo com o Ministério da Saúde, Município tem melhor desempenho na atenção primária entre municípios de médio porte do Brasil

O município de Limoeiro do Norte recebeu nos dias 27 e 28/09 a visita da equipe da Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde do Governo Federal. Aqui os técnicos, à frente o Secretário Nacional da Atenção Primária, Dr. Raphael Câmara, puderam constatar ‘in-loco’ as ações que levaram o município a ser reconhecido com o excelente desempenho da Atenção Primária, que levaram o município ao primeiro lugar entre as cidades de médio porte do Brasil.

O secretário de Saúde, Dr. Deolino Junior Ibiapina e profissionais da Saúde Primária se reuniram na terça-feira, 27/09 onde houve avaliação das ações e homenagem às equipes da Atenção Primária do município por ocasião da visita.

Conforme o Ministério, os bons resultados já foram conquistados no primeiro quadrimestre de 2022, quando Limoeiro do Norte se destacou com nota 9,66 no Previne Brasil, atual programa de financiamento da APS. O município teve ótimo desempenho principalmente nos indicadores de proporção de gestantes com atendimento odontológico e de proporção de crianças de um ano de idade vacinadas contra difteria, tétano, coqueluche dentre outros.

Na quarta-feira, 28/09, o Secretário Nacional da Atenção Primária, Raphael Câmara, visitou o Hospital São Camilo, sendo recepcionado por gestores da unidade e também autoridades da Saúde da região. Logo após a equipe visitou o Centro de Saúde Francisca Romana na Cidade Alta

(Texto Original abaixo do Ministério da Saúde).

O secretário de Atenção Primária destacou os pontos em comum entre as cidades com bons resultados. “Todos os municípios fortes na gestão da APS têm algumas características em comum: líderes com profundo conhecimento sobre a APS, informatização e capacitação permanente”, garantiu Raphael Câmara.

“Outra característica recorrente – e pode até ser coincidência – é que todos, em algum momento, conquistaram uma relação estreita com o Ministério da Saúde. Isso indica que as orientações que disponibilizamos, por meio do diálogo permanente com o executivo federal, funcionam na prática”, avaliou o secretário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *