Como funciona o sistema que monitora violência ao redor de escolas e postos de saúde em Fortaleza

Recurso é parte de uma política que tem objetivo de garantir o acesso seguro da população a serviços públicos.

Não poder ir à escola porque, ali perto, houve um tiroteio. Não conseguir consulta porque o posto de saúde acaba de ser assaltado. Não ser atendido na assistência social por não poder cruzar o bairro.

As negações são exemplos cotidianos dos efeitos que a violência urbana gera em Fortaleza – e que uma nova lei municipal tenta, agora, reforçar o combate. Por meio da Lei nº 11.312, sancionada em novembro, foi instituída na cidade a Política Municipal de Acesso Mais Seguro (AMS), uma metodologia “a ser aplicada em instituições, órgãos, setores e repartições públicas localizadas em regiões expostas a situações de violência armada”.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *