Como a mudança no secretariado do Sarto muda a composição da Câmara Municipal

Com vereadores assumindo cargos na gestão municipal, a troca de cadeiras na Prefeitura de Fortaleza também afeta o legislativo municipal

As mudanças anunciadas pelo prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), no secretariado do Executivo municipal também têm impacto na composição da Câmara Municipal da Capital.

Três vereadores que estavam no exercício do cargo até o final de 2022 assumem postos na gestão, enquanto outros dois parlamentares voltam ao legislativo neste início de 2023, depois de um período no primeiro escalão da Prefeitura.

 

Apesar das mudanças no secretariado de Sarto já terem sido formalizadas, ainda não há certeza de quem assumirá as cadeiras. Os suplentes estão em fase de formalização junto à Câmara Municipal sobre quem irá exercer o mandato durante a ausência dos titulares, processo que ainda não foi concluído.

Isso ocorre porque, apesar de existir uma ordem na suplência que determina a sequência de quem assume o mandato parlamentar, existem casos em que – por articulações políticas ou por outras obrigações – o suplente desiste da cadeira, passando ao próximo da lista.

MUDANÇAS NAS BANCADAS

Maior bancada da Casa, o PDT tem dois vereadores no primeiro escalão do Executivo municipal. Irmão do prefeito, Elpídio Nogueira permanece na Secretaria de Cultura, enquanto Renan Colares assume a Secretaria Regional 6.

Com isso, dois suplentes do partido devem exercer mandatos em 2023. Como o primeiro suplente, Carlos Mesquita (PDT), irá assumir como titular com a renúncia de Antônio Henrique (PDT) – eleito deputado estadual –, a perspectiva é que Didi Mangueira (PDT) e John Monteiro (PDT) passem a compor a bancada do partido na Casa.

Eles são o terceiro e quarto suplente da legenda, respectivamente. Iraguassu Filho (PDT), que tem a segunda suplência, atualmente comanda a Fundação da Criança e Família Cidadã na Prefeitura de Fortaleza, por isso existe uma expectativa de que não assuma mandato. Iraguassu, no entanto, informou que está “esperando definições”.

Já pelo PMB, o vereador Wellington Sabóia irá se licenciar para assumir como diretor do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon), cargo elevado, no final de 2022, a status de secretaria. Quem deve assumir no lugar dele é Didi Maravilha (PMB), segundo suplente do partido.

O primeiro suplente, Stelio Frota (PMB), já está exercendo mandato após licença do titular da cadeira, Germano He-Man (PMB).

Outro que saiu do legislativo municipal foi Ésio Feitosa (PSB), suplente que assumiu após licença do vereador Fábio Rubens (PSB). Ele irá comandar a Secretaria Regional 9. Com isso, ainda não se sabe se Rubens volta ao legislativo ou se outro suplente assume a vaga. Rubens ainda aguarda definições que devem passar pelo PSB, o que deve ocorrer somente na próxima semana.

VOLTA DE SECRETÁRIOS

Dois vereadores também devem estar de volta ao legislativo. Raimundo Filho (PDT), que comandava a Secretaria Regional 11 volta de forma definitiva à Câmara – ele já havia retornado pouco antes da votação para criação da taxa do lixo.

Apesar dele voltar à Câmara, isso tem pouco impacto na composição da bancada do PDT, já que outro vereador do partido foi chamado para compor a gestão municipal – no caso, Renan Colares, como mencionado anteriormente.

Outro nome que volta ao legislativo municipal é Michel Lins (Cidadania), após dois anos à frente da Secretaria Regional 3. Ele troca de lugar com Pedro França (Cidadania), que vinha exercendo o mandato durante a licença de Lins. França anunciou, na última quarta-feira (4), que é o novo titular da Regional 3.

NOVOS VEREADORES ASSUMEM MANDATOS

Essas não são as primeiras mudanças na composição da Câmara Municipal de Fortaleza. Em 2022, quatro vereadores se despediram do legislativo municipal após serem eleitos para a Assembleia Legislativa do Ceará. Com a renúncia deles, quatro novos titulares devem assumir o mandato a partir de 2023.

Os novos vereadores que assumirão as vagas são: Veríssimo Freitas (Republicanos), Carlos Mesquita (PDT), Dr. Vicente (PT) e Pedro Matos (PL).

Eles assumem no lugar de Sargento Reginauro (União), Antônio Henrique (PDT), Larissa Gaspar (PT) e Carmelo Neto (PL), respectivamente.

NOVA MESA DIRETORA

Para a segunda metade deste mandato, a Câmara Municipal também empossou uma nova Mesa Diretora, na qual quase todos os integrantes são novos na função. Apenas a vereadora Kátia Rodrigues (Cidadania) continua como 3ª secretária.

Ex-líder da Prefeitura na Câmara Municipal, Gardel Rolim (PDT) assumiu a presidência da Casa. Um dos vereadores agora licenciados, Renan Colares é o 2º vice-presidente da nova composição da Mesa. Com isso, assume lugar na Mesa a 1ª vogal, Ana Aracapé (PL).

Além disso, também integram a Mesa Diretora da Câmara para o próximo biênio, os seguintes parlamentares:

  • 1º vice-presidente: Paulo Martins (PDT)
  • 2º vice-presidente: Renan Colares (PDT)
  • 3ª vice-presidente: Cláudia Gomes (PSDB)
  • 1º secretário: Bruno Mesquita (Pros)
  • 2º secretário: Fábio Rubens (PSB)
  • 3ª secretária: Kátia Rodrigues (Cidadania)
  • 1ª vogal: Ana Aracapé (PL)
  • 2º vogal: Luciano Girão (PP)
  • 3ª vogal: Estrela Barros (Rede)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *