Cid faz exigências a Elmano para apoiar novo governo e leva não como resposta

Impasse no secretariado do Governo Elmano. O senador Cid Gomes (PDT-CE) faz seis exigências para apoiar a gestão petista no Ceará. Para duas delas já ouviu um sonoro não do governador eleito. O FG não terá o comando do Porto do Pecém, nem a presidência da Assembleia Legislativa do Ceará.

Cid blefa ao vetar a candidatura de Evandro Leitão a ser reconduzido na Assembleia. Discurso de Cid é ditatorial: “Aceito qualquer nome entre os 46 deputados, menos a reeleição de Evandro Leitão.

 

Elmano disse a Cid: “Não traio Evandro. Ele é o meu candidato”.

Em tempo

Agora vem o golpe de Cid. Com a recusa de Elmano, Cid quer trocar Idilvan Alencar da Educação. Prefere Roberio Monteiro na secretaria das Cidades, para que Leônidas Cristino seja deputado.

E Cid quer levar não só essas duas secretarias: Educação e Desenvolvimento Econômico. Exige além da troca da Educação por Cidades, quer secretarias para os irmãos Lia e Lucio Gomes.

Daí ao exigir a presidência da Assembleia, Cid coloca o bode na sala. Primeiro, porque Sérgio Aguiar não é seu verdadeiro candidato. Seu ungido é Guilherme Landim. Nem um nem outro terão o apoio dentro do PDT, do Abolição ou dos partidos de oposição.

Segundo, Cid estica a corda pela presidência da Assembleia para o governador Elmano ceder o controle de grandes secretarias aos Ferreira Gomes.

Em tempo II

Cid também vai exigir o DETRAN. Quer tudo. Os FG perderam o poder e não se conformam.

Em tempo III

Basta o governador Elmano ameaçar acabar negociações nomeando Idilvan Alencar na Educação e Salmito Filho no Desenvolvimento Econômico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *