Economia

Cesta básica em atacarejos de Fortaleza é R$ 118 mais barata do que nos supermercados; veja valores

Banana registrou a maior variação de preço. Fruta registrou preço de R$ 3,29 nos atacarejos e de R$ 5,02 nos supermercados

A cesta básica em atacarejos de Fortaleza é R$ 117,84 mais barata que o valor médio praticados nos supermercados. Segundo uma pesquisa da InfoMarket, especialista em monitoramento de preços e precificações, encomendada pelo Diário do Nordeste, a diferença é de 18,92%.

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a cesta básica de Fortaleza atingiu a marca de R$ 640,48 em setembro deste ano, valor também acima do praticado nos atacarejos da cidade.

  • Cesta básica em atacarejos da RMF: R$ 539,75
  • Cesta básica em RMF do Dieese: R$ 640,48
  • Cesta básica em supermercados da RMF: R$ 657,59

A pesquisa da InfoMarket analisou os preços em 26 estabelecimentos, sendo 21 supermercados em Fortaleza, dois em Maranguape, um em Maracanaú e mais dois atacarejos na capital. O levantamento traz dados da semana de 8 a 14 de outubro nos pontos comerciais.

A variação nos preços tem diferenças principalmente em produtos como a carne, item de valor mais elevado da cesta básica. Nos atacarejos, o quilo do alimento pode ser encontrado a R$ 32,90 em média, enquanto nos supermercados, o preço cobrado é de R$ 39,99, 22% mais caro.

A banana registrou a maior variação de preços. A fruta é vendida por R$ 3,29 nos atacarejos o quilo, enquanto nos varejistas, o cliente precisa desembolsar, em média, R$ 5,02, 52% a mais.

De todos os produtos da cesta básica do Dieese pesquisados pela InfoMarket, apenas o açúcar é mais caro em atacarejos (R$ 4,09/kg) do que em supermercados (R$ 4,02/kg), meros 2% acima.

METODOLOGIA

O Dieese considera como cesta básica os produtos da lei n.º 399/1938, atualizada em 2009, que leva em conta os produtos classificados como essenciais para os brasileiros, com diferenças para cada região. Além da cesta básica nacional, o departamento tem outras três cestas, regionalizadas de acordo com as necessidades de cada local.

No caso do Ceará, é considerada a cesta básica da região 2, que engloba todos os estados do Norte e Nordeste do País, com 12 alimentos: açúcar, arroz, banana, café, carne, farinha, feijão, leite, manteiga, óleo, pão e tomate. A batata, presente nas cestas das regiões 1 e 3 e na nacional, não entra na contabilidade do Dieese.

Para fazer as contas, o departamento considera que os alimentos que entram na cesta básica não seguem necessariamente o peso das embalagens. Os produtos escolhidos, na base de cálculo da cesta básica do Diário do Nordeste após o levantamento da InfoMarket, foram os de menor valor, considerando as diferenças estabelecidas pelo Dieese.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *