Brasil pode se tornar principal polo de investimentos verdes

Com o crescimento dos números de aplicações financeiras sustentáveis, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou que o Brasil pode ser o principal player de investimentos verdes no mundo. De acordo com a ministra, a verificação dos dados declarados no Cadastro Ambiental Rural (CAR), ao auxiliar na efetivação do Código Florestal, tem forte potencial para fazer o país gerar mais recursos na gestão de títulos verdes. O pronunciamento ocorreu durante o 20° Congresso Brasileiro do Agronegócio, realizado ontem (2).

Em seu discurso, a ministra destacou que “atualmente, estima-se R$30 bilhões em gestão de títulos verdes no país, com grande potencial de crescimento, frente a US$1 trilhão de recursos investidos em fundos sustentáveis internacionais. O Brasil pode ser o principal player para investimentos verdes no mundo, e o ministério está trabalhando e apoiando isso”. Além disso, Tereza Cristina declarou que no modelo agropecuário que está sendo desenvolvido, o país tem conseguido unir produtividade e sustentabilidade.

Com o Serviço Florestal Brasileiro sob o guarda-chuva da pasta, a ministra afirma que o impulso na implementação do código florestal é uma das prioridades do Ministério da Agricultura. Destacando também que a legislação será essencial na conciliação da produção com conservação ambiental. “Para isso lançamos a ferramenta AnalisaCAR. Com tecnologia de geoprocessamento, poderemos avançar na análise automatizada de cadastro ambiental, trazendo segurança jurídica e celeridade nesse processo”, disse.

Infraestrutura
Também participando do Congresso, por meio de mensagem enviada aos congressistas, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que a pasta deve caminhar para suprir as necessidades do agronegócio. Ademais, disse que é fundamental que os investidores em agro e infraestrutura possuam projetos que cumpram os requisitos de governança socioambiental.

“Por isso, temos investido na matriz de diversificação de transporte por meio do fomento ao transporte de cabotagem, do fomento ao transporte hidroviário, e de um amplo programa ferroviário que já contratou cerca de R$ 30 bilhões em investimento com a iniciativa privada.” esclareceu o ministro. Além disso, Freitas exclamou que a pasta está inserindo noções de sustentabilidade para a estruturação dos projetos, a partir do entendimento que a economia está ficando mais interligada aos padrões ambientais.

Cúpula
Como uma das participantes da Cúpula dos Sistemas Alimentares, que ocorrerá em setembro, nos Estados Unidos, a ministra da Agricultura exclamou que todos os países da América do Sul e Caribe fazem parte de uma política única e que essa colaboração será feita a partir de 16 mensagens-chaves que devem ser apresentadas no evento organizado pelas Nações Unidas.

As mensagens deverão abordar temas como a transformação dos sistemas agroalimentares, estratégias de produção, assuntos ambientais, o papel das Américas nesse contexto, demanda dos consumidores e aspectos nutricionais. “Nossa união foi muito importante para que a agenda a ser debatida e lançada em setembro possa ter os 16 pontos comuns”, finaliza Tereza Cristina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.