Weintraub ataca Drauzio Varella: “Desejo que vocês terminem no inferno”

Episódio comandado por Drauzio Varella gerou uma série de repercussões durante a semana seguinte à exibição, entre críticas e onda de empatia.

O ministro da Educação do governo Bolsonaro, Abraham Weintraub, publicou na manhã desta segunda-feira, 9, uma série de críticas ao médico Drauzio Varella e a TV Globo após repercussões sobre reportagem exibida no Fantástico, no último dia 1º. No Twitter, ele escreveu que não há “empatia ou compaixão” pela vítima do crime que levou a detenta entrevistada para a prisão.

A reportagem especial sobre detentas transexuais exibida no programa Fantástico gerou uma série de repercussões durante a última semana. Entre elas, sobre o tipo de crime que uma das personagens retratadas pelo médico Dráuzio Varella teria cometido para ser presa.

No jornalístico, o médico abraça a detenta Suzy Oliveira ao descobrir que ela não recebia visita na prisão há oito anos. Cinco dias após a veiculação da entrevista, a detenta recebeu 234 cartas, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

Em nota, Drauzio afirmou que, em 30 anos de trabalho em presídios, não perguntou nada a respeito dos delitos cometidos pelos entrevistados.

“Sigo essa conduta para que meu julgamento pessoal não me impeça de cumprir o juramento que fiz ao me tornar médico”, escreveu. “Sou médico, não juiz”. A nota foi lida no Fantástico e divulgada nos perfis oficiais de Varella.

“Não é juiz? Não é gente?!”, retrucou o ministro da Educação. E continuou com uma série de ataques: “Você e marinho não conseguem pedir desculpas! Não têm empatia ou compaixão com as crianças e famílias vítimas desse pedófilo! Continuem defendendo esse estuprador assassino, vocês se merecem.
Antes que eu esqueça: desejo que vocês terminem no inferno!”

Na noite do último domingo, 8, Weintraub compartilhou a imagem de Drauzio abraçando Suzy com a seguinte legenda: “Literalmente, abraçam o demônio! Suas novelas são lixo, seus programas infantis são lixo, seus jornais são lixo e estão à serviço do mal”. Em seguida, o ministro propôs boicote à Globo.

Fonte: O Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *