30 de Junho – Dia Internacional do profissional em biotecnologia

A palavra “biotecnologia” começou a ser usada no século XX, mas a ciência e suas técnicas já eram utilizadas em 1800 a.C., quando o homem começou a produzir vinho, cerveja, queijo e outros derivados de fermentação. Assim, Biotecnologia é o conjunto de tecnologias que utilizam sistemas biológicos, organismos vivos ou seus derivados para a produção ou modificação de produtos e processos específicos, em diversos segmentos da sociedade.

Todos os dias, várias pessoas usam de produtos, processos e derivados biotecnológicos em seu cotidiano. Seja na alimentação, vestuário, saúde, indústria em geral, genética, agropecuária entre outras inúmeras aplicações. Como exemplo temos os amaciantes de carne, que usam enzimas encontradas em frutas para quebrar a resistência das fibras musculares; o queijo, vindo da fermentação do leite, que utiliza uma enzima para coalhar e deixar uma consistência mais sólida; amaciantes de roupas e alvejantes modernos também usam enzimas para eliminar a sujeira e para separar os fios emaranhados, deixando-os macios. As enzimas, moléculas produzidas pelos seres vivos em geral que otimizam e aceleram reações químicas, são utilizadas na indústria, reduzindo o custo de matéria prima e acelerando processos que poderiam demorar dias. Biofármacos, como a insulina recombinante, ajudam milhares de pacientes em todo o país a recuperar seu estado de saúde ou então a controlar uma determinada condição.

O profissional em Biotecnologia é chamado de biotecnologista, biotecnólogo ou engenheiro de biotecnologia e bioprocessos, dependendo de seu segmento de formação, atuando na pesquisa, desenvolvimento e produção de diversos produtos presentes em nosso dia a dia. Esse profissional estuda os sistemas biológicos e como eles podem ser utilizados na indústria, na saúde, na agricultura e em outras diversas áreas.

No Brasil, os cursos para a formação desse profissional apresentam variações de acordo com o foco de sua atuação. Sendo eles de formação superior e podem ser graduação Tecnológica em Biotecnologia (Biotecnólogo), Bacharelado em Biotecnologia (Biotecnologista), Engenharia de Biotecnologia (Engenheiro de Biotecnologia e Bioprocessos). Até hoje, mais de 2000 profissionais foram formados em todo o Brasil e grande parte desses estão ampliando seus conhecimentos em mestrados, doutorados e pós-doutorados, atuando no mercado de trabalho e atuando na área de empreendedorismo. A variedade de conhecimentos em diversas áreas e que se completam confere ao profissional uma qualidade excepcional: a interdisciplinaridade, auxiliando na resolução de problemas e melhorando seu desempenho em qualquer de suas áreas de atuação. O profissional em Biotecnologia é dotado de características únicas e une conhecimentos sobre biologia, química, engenharia, ciências ambientais, direito, filosofia, ciências da computação, agronomia, medicina, medicina veterinária, administração, economia, farmacologia.

O dia 30 de junho foi escolhido como o Dia do Profissional em Biotecnologia pois é aniversário do cientista Paul Berg, considerado o pai da Biotecnologia Moderna. Obteve o Nobel de Química por estudos bioquímicos com DNA e uma parcela com DNA recombinante. Atualmente ele mora nos Estados Unidos e tem 89 anos de idade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *