Dnocs comemora 109 anos de fundação nesta sexta-feira(26)

O Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) comemora, nesta sexta-feira, seus 109 anos de existência.

Na programação, simples, mas feita com dedicação pelos servidores, e com apoio do diretor-geral Ângelo Guerra, hasteamento da Bandeira Nacional e dos estados sob jurisdição do órgão (às 8 horas), Missa de Ação de Graças (às 9h30min), lançamento do livro “O Progresso Descobre o Sertão – A Inspetoria de Obras Contra as Secas – 1909/1918″ (às 15 horas)”, do jornalista Cleiton de Souza Moraes, com entrega de comendas a autoridades.

Memória

Trata-se da mais antiga Instituição Federal em atividade no Brasil, atualmente vinculada ao Ministério da Integração Nacional, sua atuação abrange 09 (nove) Estados, compreendendo 1 (uma) Administração Central (sede da Direção Geral e das Diretorias), 09 (nove) coordenadorias estaduais, 14 (doze) estações de piscicultura, 01 (um) Centro de Pesquisas em Aquicultura Rodolph Von Hiering, 22 (vinte e duas) unidades de campo organizadas por bacias hidrográficas, além de 01 (um) Escritório de Brasília.

Instituição criada pelo Presidente Nilo Peçanha através do Decreto nº 7.619, de 21 de outubro de 1909, nesses 109 anos, o Dnocs construiu um grande acervo de estudos e obras que, pela sua dimensão deu suporte ao povoamento e desenvolvimento do Nordeste, a região semiárida mais populosa do mundo.

De acordo com a legislação atual, o Dnocs tem por finalidade básica executar a política do Governo Federal no que se refere à implementação dos objetivos da Política Nacional de Recursos Hídricos relativos à execução de obras públicas de captação, acumulação, condução, distribuição, proteção e utilização de recursos hídricos; o beneficiamento de áreas através da irrigação, a promoção da aquicultura e a recuperação de áreas degradadas.

Mesmo diante de um quadro de escassez de recursos e até de algumas ameaças de extinção, o Dnocs, ao longo de sua história se superou, buscando soluções, realizando estudos pioneiros com enfoque científico no tratamento da questão da seca, e levantamentos e estudos de dados fisiográficos e cartográficos. É responsável pela implantação da política centenária de armazenamento e aproveitamento dos recursos hídricos na região semiárida. Assegurou recursos hídricos para a implantação e crescimento de centros urbanos e a fixação do homem no meio rural da região.

Fonte: Blog do Eliomar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *